sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Todo mundo dança!

"

E dance toda a dança

dentro dessa engrenagem

Dane-se quem disse que você dançou

Dane-se balance, não desencoraje

e dane-se quem disse: eu nunca vou dançar...

Outros quando dizem que você dançou,

dance por se comportar assim

Mas dance e se balance,

se não puder não dance,

e sempre encare o mundo assim;

mas sempre encare o mundo assim

E sempre encare o mundo!!!!

 

Dentro do alcance que me atinge o lance

E se você dançar por mim

Nunca se esqueça de telefonar

Que eu não me incomodo de também dançar

E quando no escuro, eu me sinto inseguro

Quando a coisa está ruim...

Eu sempre me procuro e me sinto seguro

Como é bom poder dançar assim

Todo mundo dança assim

Todo mundo dança!

(Já fui!)"

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Maria da Conceição...



Maria da Conceição

Tu tens mais coração

Do que as vestes

Da menina burguesa

Da ostentação.

 

Eu lhe quero carinho

Porque me recebes

De braços abertos

De inverno a verão

Sem colocar condição

Sem nennhuma confusão.

 

Preta de Iemanjá

Branca de suar

Numa vida doída

Mas a floresta bonita

Nós temos para dar

Nossa paz altruística.

 

E quem goza na Disney

Se ilude e não se livra

Das suas emoções

Nem mesmo dirige

Os seus corações....

 

É mamãe quem sabe

O que devo ou não

É mamãe quem resolve

O meu pueril coração 

Mas não é dela a ação

Nem a dor da febre ardil

De não saber viver em paz.

 

É uma intensa confusão

Com a calma explosiva

Da areia movediça

Isso te dá mais emoção?

 

 

(Cristiano Jerônimo – 20.02.2024)

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

A trilha do amor

 


O buraco no chão

é contornável...

A fenda aberta

No céu

Pelo clarão

Energiza

O coração

Pula na mola

Propulsora

E vem outra vida.

 

Cabeça vazia no peito

Numa atmosfera de ar rarefeito

A cegueira que curou

O Homem que mais ensinou

Falou que, um dia,

Todos descobreríamos o amor.

 

 

(Cristiano Jerônimo – 20.02.2024)

O meio mais quente

 

Se um negócio assim fosse bom

Teria valido o suor e a pena

Para ser boa e clara a verdade.

 

Eu até suportaria

Mas não estou preparado

Para ser pequenos pedaços.

 

O Carnaval de Holanda

Segue um novo compasso

Por cima das nuvens de chuva.

 

Um caboclo de lança na cana

Aponta seu colorido falante

Que conta de um tempo distante.

 

Uma coreografia de ancestral

Do tempo que não se engana,

Entre a vida ilusória e a real.

 


Se deleita no açúcar, não sabe sal

Teste de vida se faz em segredo

Antes mesmo dos pelos, o sigilo.

 

Sob a profusão de todos os medos

Segue a vida tão feliz e sem razão,

Com paz de espírito e comunhão.

 

 

(Cristiano Jerônimo – 19.02.2024)

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2024

Desperdício


Pérola rara

Pedra de gema

Por que não consigo

Você?

Parece problema

Vira um poema

Num instante

Um diamante

Desperdiçando

Todo o lance

Que o goleiro

Não pegou

Toda a vida

Que sonhou

Tal mercúrio

Espatifou

Amistoso

É o tempo

O momento

E a hora

De parar

Para pensar.

 

(Cristiano Jerônimo – 02022024)

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2024

Coisas



Quinta,

Primeiro de fevereiro!

De dois mil e vinte quatro.

 

Vida,

Arte de juntar as partes!

Ter o concreto com o abstrato.

 

Bares,

Ocupam todos os lugares!

Como quem foge no mato.

 

Igrejas,

Que enganam a fé do ser!

Pastor vil sentimento ingrato.

 

Escolas,

De verdade, poucos podem ter!

Uns andam montados; outros de quatro.

 

Deus,

Perdoe todos nós os coitados!

Ensina-nos a ter um novo parto.

 

 (Cristiano Jerônimo – 01.02.2024)

terça-feira, 9 de janeiro de 2024

Coragem de viver



Por onde vou

E voltarei

Sou minha conta

Uma xerox

Do comprovante

De pagamento,

O agendamento.

 

Por onde vou

Para não voltar

Partido partirei

Meio mais bonito

Como o meu rito.

 

Nadar cansa

É necessário

Remar nesta água

Que lava a mágoa

Maior que aquário.

 

Evapora e purifica-te!

Sem invadir nossa mata

Com um carimbo do órgão

Numa decisão de poder

Uma questão de agir

Com medo de morrer

Com coragem de viver

Para não matar quem vem depois.

 

São dias de profundo caos,

Pode ver...

“Orai! E vijiai!”

 

 

(Cristiano Jerônimo – 09012024)

quinta-feira, 4 de janeiro de 2024

Dropes de hortelã




Sou sertanejo vagabundo

A alegria do meu mundo

Vai sempre se renovar

Os confeitos de Alzira

Os doces da minha avó

Os chicletes tatuagens

Pirulitos com sabor em pó

Como sertanejo do mato

Descobri que o que tinha

Era o que eu não queria mais

Como o chiclete de Clarice

Não valeria mais apenas

Ter o prazer de tomar

O cálice do vinho

Para aliviar o desprazer

Do nosso caminho

E, se o vinho não valesse

Mais a pena,

Por poder ser infinito

A saciedade do homem

Inocente

Que se entregou

À prisão do grito

E o homem sábio

Da eterna superação

Gosto de drops de hortelã.

 

 

(Cristiano Jerônimo – 03012024)

quarta-feira, 13 de dezembro de 2023

Sangue de peixe


Sem saber...

Tengo, lengo, tengo

Morreu o imortal.

Sem querer,

Lara, lara, iê,

Cortou-se

Outro mal,

Pela raiz.

 

Para mim,

Pilim, plimplim

Não se queria

Desse jeito

Esqueceu

Da flor vermelha,

Da nossa nova

Água que sobe.

 

Água horizontal

Chuva para cima

Verso sem rima

Pisar no abissal

Correr na água

Para a sereia

Sangue de peixe

Na nossa veia.

 

 

(Cristiano Jerônimo – 13122023)

alpercatas do tempo


... as estradas do meu coração

sentem quando troco as alpercatas

também quando a vida é descalça

quanto mais ando, mais vejo chão

os caminhos sabem o que visto

sabem até o meu jeito de andar

na areia do nosso riacho seco

as panelas não são tão areadas

vi, onde fora uma nascente,

ser um olho d’água desativado

corro nas veredas do gado

traçando hipotenusas lógicas

para atalhos de bichos na terra

nas planícies, no ar, no mar

e em todas as nossas serras...


 (cristiano jerônimo – 13122023)

terça-feira, 5 de dezembro de 2023

Todo Absoluto

Frida Kahlo


Nossa Senhora de Guadalupe

Nos dê firmeza, ouro e coração

Também nos traga a saúde

Sempre com a plenitude

Praticando a nossa razão;

Sobrepondo-se sentimentos

Quando nós relativizamos

Batem os bons pensamentos

A nascente viva do clarão!

Branco como a cegueira

Negro como o céu de estrelas

Azuis como os nossos planetas

A nobreza daquela missão

Uma criança white, outra blue...

 

O firmamento, do norte ao sul,

se expande desde a explosão

para a reimersão do Eu

no Todo Absoluto.

 

 

(Cristiano Jerônimo – 05122023)

Todo mundo dança!

" E dance toda a dança dentro dessa engrenagem Dane-se quem disse que você dançou Dane-se balance, não desencoraje e dane-se qu...