domingo, 25 de setembro de 2016

Presente bem vivido


Quando eu tinha 15 anos
Me achava tão profundo.
E queria mudar o mundo
Compartilhar outros planos.

Todos aqueles ideais de liberdade
Se perdiam pelos becos da cidade;
Da elite que tanto fala mas não faz.

Meu coração está esvaziando; isso é bom.
Pois as coisas só enchem quando esvaziam.
De portas e janelas abertas para Anna, Ah! Anna!
Dos The Beatles...
Um sonho, incógnita não euclidiana,
Mesmo quando a gente se engana
E suspira pra dentro todas as expectativas;
Porque nenhum futuro é certo e garantido,
O passado desedificante merece ser esquecido
E o presente, sempre, muito bem vivido.

Quando eu tinha 15 anos
Me achava tão profundo.
E queria mudar o mundo
Compartilhar outros planos.

Todos aqueles ideais de liberdade
Se perdiam pelos becos da cidade;
Da elite que tanto fala mas não faz.


(Cristiano Jerônimo – 24.09.2016)

Se alternam

Cataclismos, seca e procelas Água que não brota da serra Bicho que não bebe e morre, Até a onça vai comer os bodes. Noutra...