segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Cegas


Os amores que vivem jogos
São fadados a paixões sem fim.
O fogo que sobe por dentro
Pode ser frio, pode ser mal, enfim.

Mas a sinceridade e o carinho
Fazem um entendimento melhor.
No calor das paixões ensandecidas
Prova-se do melhor e do pior.

Não serias tolo de abandonar amor
Quando teu peito arde em chamas
E tu clamas pela mulher que negas

Vais atrás de tudo que não te satisfaz
Te enganas, gargalhas e badernas
Dando visão a tudo o que te cega.




(Cristiano Jerônimo – 27.01.2014)

Limite dos sábios

Bem ao meu lado Eu não sentia você Que agora está com o rosto colado Para assistirmos tevê. Tomarmos um banho, um café... n...