segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Cegas


Os amores que vivem jogos
São fadados a paixões sem fim.
O fogo que sobe por dentro
Pode ser frio, pode ser mal, enfim.

Mas a sinceridade e o carinho
Fazem um entendimento melhor.
No calor das paixões ensandecidas
Prova-se do melhor e do pior.

Não serias tolo de abandonar amor
Quando teu peito arde em chamas
E tu clamas pela mulher que negas

Vais atrás de tudo que não te satisfaz
Te enganas, gargalhas e badernas
Dando visão a tudo o que te cega.




(Cristiano Jerônimo – 27.01.2014)

Um comentário:

  1. Aos poucos e sempre me acho encantada com as cores da tuas palavras, e nesta exata hora o desenho bem traçado das tuas linhas abrem suas asas azuis e sobrevoam meus olhos que espelham e espalham, admirados, a beleza dos teus versos.

    ResponderExcluir

Nuit

Raul e Kika Seixas, sua última esposa e grande entusista da sua obra Eu, eu ando de passo leve pra não acordar o dia   Sou da noite ...