segunda-feira, 31 de março de 2008

Segredo do tempo


O poder que procuro
Não está por trás do birô
Reside no segredo do tempo
Idos e vindos, já passou

A arma que alimento
Não é letal nem feroz
É um grito da garganta
O soltar da minha voz

A sombra que descanso
Não é penumbra ou solidão
É o abrigo do remanso
Ventilando o coração

O ouro que preciso
Não ilude nem se furta
Não nos bota em perigo
Não aborrece nem assusta
O ouro reside no segredo do tempo

2 comentários:

  1. Entendo que o melhor do poder não é exercê-lo;e sim a certeza de tê-lo de fato e de direito.
    Essa é a estratégia dos humildes.

    ResponderExcluir
  2. Entendo que o melhor do poder não é exercê-lo;e sim a certeza de tê-lo de fato e de direito.
    Essa é a estratégia dos humildes.

    ResponderExcluir

Nuit

Raul e Kika Seixas, sua última esposa e grande entusista da sua obra Eu, eu ando de passo leve pra não acordar o dia   Sou da noite ...