terça-feira, 1 de novembro de 2016

O galope faz com que a dor suma em adrenalina

Pessoas que carregam rasga-mortalhas,
Que juntam suas tralhas e mudam-se
Para outro lugar...
Em novos ninhos de pássaros noturnos
Por dentro dos túmulos dos ancestrais
A multiplicar...

Não quero mais aquela chama de medo,
Nem guardar segredos que devo contar.
As estrelas são as mesmas,
Mas sempre mudam de lugar.

E eu segui... Procurando te encontrar.
Até te achar tão bonita de admirar;
Tua sinceridade e a tua dedicação.
Simplesmente por amor
Que cativa e cultiva o meu também.

Que se ama sem dar bola pra ninguém;
Fugindo e correndo para subir no trem
E viajar com seu grande amor bandido
E sincero, ao ponto de sacrificar seu sacrifício.

Vê-se tudo em convenções e estigmas
Que somem e superam o que é o amor.
A beleza é mais sublime do que a carne
E a tua me alimenta e alivia a minha dor.




(Cristiano Jerônimo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um cangaço de afeto

Sede na subida da serra, Água de cabaça pra beber. E a capemba do caldeirão Vem do pé de coco catolé. Esses brejos de altitud...